Oyá, Senhora do Entardecer 
Aromaterapia/Aromacologia
Aromaterapia/Aromacologia

 

 

 

As plantas eram usadas pelo povos primitivos como alimento, medicamento e na construção de abrigos pelas intempéries. Usavam a queima das ervas como rituais para afastar suas mazelas. No Oriente a China usava yin yang para manter o equilíbrio entre os cinco elementos (água, metal, terra, fogo e madeira) com ópio, canela, etc. A Índia é uma das regiões mais ricas em aromascomo sândalo, rosa e jasmim. Nas civilizações Grega e Romana o Pai da Medicina, Hipócrates tratava as doenças femininas com cominho, mirra, tomilho e incenso. Para os Romanos os banhos aromatizados restaurava o vigor sexual.  Em Atenas para exterminar epidemias. Na idade média as plantas eram usadas como unguentos. No Renascimento o francês Dr. Valnet contribuiu muito com a aromaterapia e  rebatizou de fito-aromaterapia. A Aromaterapia evoluiu a partir da Modernidade com os estudos químicos e farmacológicos sobre as plantas aromáticas no controle de qualidade como colheita, preparação e armazenagem. No século XX o termo foi introduzido pelo francês René Maurice Gattefossé. Aromaterapia é a ciência, utilização de substâncias aromáticas naturais.

A Aromatologia concebe todo o estudo científico dos efeitos e propriedades dos óleos essenciais, desde sua ação psicológica, aspectos clínicos, gastronômicos, estéticos e energéticos, é o estudo científico dos óleos essenciais.Trabalha ativando determinadas áreas do sistema límbico e do hipotálamo, que controlam a maioria das funções vegetativas e endócrinas do corpo. Foca alcançar os efeitos positivos causados pelos aromas em todo organismo, nas emoções e no humor, para trazer bem-estar e melhorar a qualidade de vida humana. Em paralelo, o tratamento terapêutico realizado através do emprego dos óleos essenciais deve sempre ser conduzido e orientado por um médico ou terapeuta especialista, que avalia e acompanha o quadro de cada paciente, analisando-o dentro de uma abrangente visão, levando em consideração os aspectos físicos, mentais e emocionais de cada indivíduo.

O termo “Aromaterapia”  é  composto de duas palavras “Aroma” que designa "fragrância" e “Terapia” que significa tratamento, um tratamento curativo através do sentido do olfato.

Alguns testes provaram que o cérebro registra e detecta um cheiro no espaço de dois segundos, mesmo depois de muitos anos após entrarmos em contato com eles pela primeira vez. O nervo responsável pelo olfato tem uma ligação com os centros nervosos que controlam a emoção. Por esta razão é que muitas pessoas experimentam uma sensação de calma e relax ao passar por um jardim florido, por uma grama molhada. É uma reação do cérebro aos perfumes das plantas. Tanto no homem primitivo, como no homem moderno, as informações dependem do despertar do olfato para muitas reações, tais como: as de fome, fuga do perigo, interação sexual, e de inúmeras informações sutis que nosso cérebro processa milhares de vezes por dia.

O homem, sua anatomia física e a aromaterapia olfativa.

Osmologia

Alguns testes provaram que o cérebro registra e detecta um cheiro no espaço de dois segundos, mesmo depois de muitos anos após entrarmos em contato com eles pela primeira vez. O nervo responsável pelo olfato tem uma ligação com os centros nervosos que controlam a emoção. Por esta razão é que muitas pessoas experimentam uma sensação de calma e relaxamento ao passar por um jardim florido, por uma grama molhada. É uma reação do cérebro aos perfumes das plantas. Tanto no homem primitivo, como no homem moderno, as informações dependem do despertar do olfato para muitas reações, tais como: as de fome, fuga do perigo, interação sexual, e de inúmeras informações sutis que nosso cérebro processa milhares de vezes por dia.

Estrutura do Nariz

O nariz é a passagem de ar que liga as narinas, localizadas na parte anterior, à região superior da garganta (nasofaringe)’’ localizada na parte posterior O septo nasal que separa as narinas, é feito de cartilagem na frente e osso atrás, dividindo as passagens em duas câmaras. Dois pequenos ossos (ossos nasais) projetam-se da parte anterior do crânio, formando o topo da ponte do nariz; o remanescente é cartilagem. O teto da passagem nasal é formado por ossos da base do crânio (etmóide e lamina fibrosa), as paredes pelo maxilar superior e o chão pelo palato duro. De cada parede lateral, projetam-se três conchas (três placas de ossos descendentes, finas e encurvadas); as conchas são cobertas por tecidos e aumentam consideravelmente a área da superfície nasal. Na parte de dentro do teto nasal (osso etmoidal) está situado o bulbo olfativo, que projeta pequenos cílios através de minúsculas passagens existentes no osso que separa o bulbo. Estes cílios são as terminações dos nervos olfativos e são semelhantes a pequenos fios de cabelo e os responsáveis pela captação de moléculas que causam a sensação olfativa.

 

 

A recepção das moléculas

Os cílios olfativos partem das células receptoras, que formam um epitélio de aproximadamente 10 milhões de células (células receptoras e células de apoio). As células receptoras é que captam as moléculas aromáticas enviando através de neurônios impulsos nervosos ao cérebro, o qual reconhece a molécula e a identifica. As células receptoras possuem um ciclo de vida relativamente curto. Seu ciclo varia em torno de quatro a cinco semanas. Provêm de células basais que ganham volume, duplicam seus cromossomos e se dividem. Quando amadurecem é que os cílios olfativos se desenvolvem e então são capazes de captar as moléculas aromáticas, depois de maduras vivem por um período de tempo que varia em relação à intensidade de seu uso. Quando se degeneram são expelidas junto com secreções nasais ou engolidas e digeridas pelo sistema digestivo.

 Sistema Límbico

É uma área em forma de anel,  situada na parte central do cérebro, constituída por um aglomerado de células nervosas interligadas. O sistema límbico influencia o sistema nervoso autônomo (que regula automaticamente as funções corporais), as emoções e o sentido do olfato.
As subestruturas internas do sistema límbico possuem nomes específicos: hipocampo, fornix cerebral e corpo mamilar. O HIPOCAMPO: Formação elevada e curva, consistindo amplamente em substância cinzenta, ao soalho do como inferior de ventrículo lateral. Exerce a função central do sistema límbico. O FORNIX CEREBRAI: Trato de fibras arqueadas que correm sob o corpo caloso; anteriormente se divide em duas colunas, indo ao corpo mamilar de cada lado; posteriormente ele se divide em duas pernas, cada uma indo para cada um dos hipocampos. O CORPO MAMILAR: Uma de duas massas esféricas de substância cinzenta no espaço interpedincular, na base do cérebro. Elas recebem os estímulos olfativos do hipocampo através do fornix e os transmitem ao núcleo anterior do tálamo, pelo trato mamilo talâmico. A maior parte do nosso conhecimento, sobre o sistema límbico vem do estudo do comportamento animal e de pessoas que sofreram lesões ou doenças em seu sistema límbico. As alterações mais comumente observadas foram na resposta emocional, como choros ou risos inapropriados, raiva facilmente despertada, medo injustificado, ansiedade, depressão e interesse sexual excessivo.

Glândulas Apócrinas e feromônios

As glândulas apócrinas são as que elaboram um suor com odor característico, conhecido por feromônio; são maiores e situadas mais profundamente do que as glândulas écrinas (glândulas sudoríparas comuns), sendo encontradas nas regiões axilar, mamária, anal e genital. Ao funcionar, as células glandulares perdem algo de sua substância citoplasmática. Não devemos confundir as glândulas apócrinas com as glândulas écrinas. As glândulas écrinas estão espalhadas por todo o corpo e sua função é a manutenção da temperatura do corpo. Já as glândulas apócrinas reagem às emoções, como medo, irritação e excitação sexual. As glândulas apócrinas parecem hoje ser somente resquícios de um antigo sistema sensitivo desempenhou um importante papel no comportamento social do homem; suas secreções serviam para excitação sexual e para demarcações de territórios.

Perfume

A origem do perfume não apresenta uma referência única, e parece ser tão antiga quanto o homem, pois na sua pré-história queimava madeira e resinas para melhorar o gosto de seus alimentos. Sua múltipla utilização quase sempre acompanhou o desenvolvimento das civilizações, já que seu nome tem significado de sua origem inicial, ou seja, "per fumum", que significa "proveniente do fumo", que foi o insumo inicial das primeiras fragrâncias. A criação de um perfume, da mesma forma que uma obra de arte, não é uma simples mistura química e sim, traduz a sensibilidade artística de quem muito conhece a natureza humana, resultando de imaginação criativa de seu compositor. Assim, um perfume é, em sua origem, criado por um artista que se preocupa em exprimir e transmitir aos outros uma idéia, sentimento ou emoção pessoal. A sensação de uma lembrança olfativa marcante, de uma emoção, de uma imagem, muitas vezes será traduzida pelo perfumista em uma complexa composição de fragrâncias, que comporá um perfume que poderá ser usado por gerações, como uma música ou uma tela de um pintor famoso. Como toda obra de arte, muitas tentativas, pesquisas, observações precederão o processo definitivo de criação de um perfume, exigindo muito mais que mera inspiração, exigindo anos de pesquisa e uso de técnicas especiais de preparo.

A escolha de um perfume traduz um sentimento para que o seu aroma transporte para o ambiente a essência de suas coisas boas como ser humano. Assim, ao selecionar um perfume, a pessoa normalmente escolhe a fragrância que expresse sua personalidade e seu estilo de vida. Para que isso se processe, se faz necessário sentir a fragrância e observar o que ela desperta em seu íntimo. Seu uso geralmente é feito com instilação atrás de orelhas, pulsos, raiz dos cabelos, entre os seios, atrás dos joelhos, pois são pontos onde a percepção se faz com maior facilidade, áreas que desprendem mais calor e conseqüente maior evaporação da fragrância.
O perfume deve ser bem cuidado para ter sua vida útil prolongada, devendo ser submetido a condições apropriadas, como o armazenamento dos frascos em ambiente sem excesso de luz, de calor e umidade, deve estar bem fechado, colocado em lugar escuro e bem ventilado, o que manterá suas características originais e o protegerá da oxidação. As embalagens em spray já oferecem naturalmente mais proteção, pois evitam o contato com a pele dos dedos não contaminando o perfume por bactérias e, por conseqüência, não comprometendo a sua vida útil.

Como algumas fragrâncias têm seu efeito potencializado pela temperatura ambiente, recomenda-se usá-las conforme as estações do ano. Existem fragrâncias mais adequadas para uso no verão e outras para o inverno. Sendo assim, as essências mais leves, como as cítricas, são recomendadas para o verão e as mais fortes para o inverno, como os orientais. O aroma exalado de um perfume varia de pessoa para pessoa, já que cada pessoa tem sua própria química baseada na carga genética, tipo de pele e cor de cabelo, e até mesmo no estilo de vida que leva e ambiente em que vive, deve ser observado em sua própria pele para ver como reage com a química do seu corpo. Deve ser observado o fato de que as peles oleosas retêm muito mais a fragrância, enquanto que os portadores de pele seca devem reaplicá-la com maior freqüência. Admite-se que o perfume pode influenciar no comportamento das pessoas, não só das que usam como das que o cercam. Assim, podem causar simpatia ou negação por terceiros, como provocar equilíbrio espiritual e emocional em seu portador, razão pela qual o uso do perfume tem que considerar a sensibilidade dos interlocutores e ser adequado para o local freqüentado.

A concentração das essências e os outros componentes usados configuram os variados tipos de perfumes, como os relacionados a segui:.

Extrato, Perfume ou Parfum - Corresponde ao produto mais nobre da linha, que também é o mais envolvente e o mais ricos dos produtos alcoólicos, possuindo uma concentração de essência (óleos essenciais) em torno de 15% a 20% e álcool 96%, durando na pele entre 12 a 20 horas.

Eau de Parfum - Produto que permite um perfumar mais sutil e marcante ao mesmo tempo, onde a base perfumada é ligeiramente modificada e sua concentração se situa entre 10 e 15% de óleos essenciais, com duração na pele entre 6 a 8 horas.

Eau de Toilette - Neste produto específico, a base perfumada é modificada para ressaltar as notas frescas e sua concentração pode variar de 5 a 10%, com duração na pele entre 4 a 6 horas.

Eau de Cologne - Neste tipo, a base perfumada é simplificada e as notas de cabeça são acentuadas, o que dá uma maior sensação de frescor, apresentando uma concentração de 3 a 5%, com duração efêmera e menor na pele, sendo ideal para o pós-banho.

As fragrâncias utilizadas em perfumes são classificadas em sete grupos principais:

Cítrica - É óleo obtido da casca de frutas como a bergamota, o limão e a laranja, sendo que neste grupo encontram-se as essências das primeiras Águas de Colônia.

Florais - Família de grande importância, pois agrupam perfumes cujo tema principal as flores; subdividindo-se em buquê floral, floral verde, floral aldeídico, floral amadeirado, floral frutal, entre outros.

 Filifolhas - Compreendem uma composição de essências entre notas de lavanda, bergamota, gerânio etc.

 Chipre - Este termo provém do perfume assim batizado por François Coty em 1917, constituindo um grupo de perfumes baseados principalmente, nos acordes do Patchuli, da bergamota e da rosa.

Amadeirados - São notas suaves como o sândalo e o Patchuli, algumas vezes secas como o cedro e o vetiver, e na maioria das vezes, com notas cítricas e de lavanda conjuntamente.

 Âmbar - Muitas vezes chamados de "orientais", fazem parte deste grupo os perfumes com notas suaves e abaunilhados.

Couro - Trata-se de uma fórmula muito particular, por ser um perfume diferente da maioria, apresentando notas secas que tentam reproduzir o odor característico do couro, da madeira queimada e do tabaco.

Matérias primas

A perfumaria é, sem dúvida, a arte que utiliza o maior número de matérias-primas diferentes, originárias do mundo inteiro, raras, geralmente de difícil obtenção e, conseqüentemente, caras. Para sua atividade usual, um perfumista dispõe de, aproximadamente, 300 essências naturais e quase 200 sintéticas, fornecidas pela química moderna, sendo cada uma dessas essências com seu aroma individualizado, com seu próprio teor de evaporação e de reação. Desta forma as maiorias dos perfumes de qualidade contam com uma composição harmônica em um só frasco. A composição usual de um perfume contém: Água, que deve ser submetida a tratamentos especiais, que asseguram a ausência de partículas, íons (deve ser deionizada) e também de minerais (sódio, potássio etc). Álcool, que deve ser o álcool etílico, de máxima pureza e transparência total e submetido a filtros que asseguram a ausência de qualquer partícula (corpo estranho), constitui o suporte do perfume. Devido a sua neutralidade, é o veículo condutor da fragrância. Essência ou Absoluto, que é a concentração mais pura da matéria-prima, ou seja, da flor, da madeira, das frutas etc. As matérias naturais vegetais utilizadas na produção dos perfumes são as seguintes:

Vegetais. São utilizadas várias matérias-primas de origem vegetal, tais como:

- flores: todas as existentes na natureza, como por exemplo, a rosa, o jasmim, a gardênia, gerânio, violeta, ylang-ylang, tuberosa, lírio etc.

- ervas aromáticas: tomilho, alecrim, menta, basílico, coriandro etc.

- frutas cítricas: são utilizadas cascas de frutas cítricas como limão, laranja, bergamota, tangerina etc.

- Madeiras: como cascas de árvores, raízes ou ramos, cedro, sândalo, canela, bétula (videiras, aveleiras).

- Folhas: como patchuli, vetiver etc.

- Resinas: como galbano, benjoim, opanax, mirra e incenso.

As matérias-primas orgânicas de procedência animal utilizadas na produção de perfumes podem ser:
Almíscar, que é proveniente de uma cabra que habita o Himalaia.
Civette, uma substância secretada pelos gatos selvagens indianos, é oleosa e tem um cheiro repugnante.
Castoreum, extraído dos pêlos dos castores. É uma substância que adere nas escovas, não sendo necessário sacrificar os animais.

Âmbar gris, que é o mais famoso e durante muitos anos o mais utilizado, secreções do intestino grosso do cachalote (macho da baleia) e recolhidos nas águas do oceano Índico.

Notas

As notas são percepções olfativas dos perfumes que traduzem os momentos de percepção, já que um perfume é conhecido para se desenvolver ao passar do tempo. Durante o processo de evaporação, seja na pele ou no próprio frasco, a fragrância sofre progressivamente uma série de mudanças sutis e harmoniosas. Para descrever esses momentos, é tradição em perfumaria falar em Notas Olfativas, que são classificadas em três tipos para identificação e explicação dessas mudanças de percepção.

- Notas de Cabeça: são voláteis, contêm espérides, duram alguns segundos e é a primeira impressão da fragrância. Como por exemplo, bergamota, laranja, tangerina e também lavanda, estragão, louro e manjericão.

- Notas de Coração: são liberadas em seguida e denotam a personalidade de quem usa, são produzidas por elementos denominados de modificadores, que é onde se encontram estas essências. Exemplos: essência de rosa, gerânio e neroli.

- Notas de Fundo: é onde se encontram os fixadores, dão peso e nos indicam o tempo de duração na pele. Como exemplos têm essência de jasmim, sândalo, Patchuli, vetiver, musgo de carvalho, almíscar, âmbar e baunilha. São as últimas percepções olfativas de um perfume.

A Aromaterapia vem tomando grande espaço entre as abordagens terapêuticas não convencionais especialmente em alguns países europeus como a Inglaterra e também nos Estados Unidos. A escolha do aroma deve considerar a indicação feita pelo profissional em acordo com o paciente, pois é essencial que este goste do aroma.  Seu estudo é ponto de interesse em diversas áreas: Psicologia, Biologia, Imunologia, Neurofisiologia, Metafísica, Química, Ecologia e Terapias Avançadas e Naturais. A Aromaterapia é mais do que um acessório da moda, já se sobressai como recurso que beneficia os seus usuários, oferecendo-lhes através de diversas fragrâncias a possibilidade de promover relaxamento e equilíbrio, reduzir o stress, estimular a mente, elevar o humor, estabilizar comportamentos e auxiliar nos relacionamentos. É uma promoção de cura que volta às origens do xamanismo, porém com o atestado científico de comprovação de eficiência.

A Aromaterapia utiliza o óleo essencial de plantas, valorizado por suas propriedades terapêuticas, são extraídos de folhas, flores, frutos, madeira, cascas e raízes de ervas e árvores. Eles são compostos químicos naturais mis complexos e seguros do que as drogas farmacêuticas, mas de ação mais lenta, recomendados como forma de tratamentos preventivo ou complementar. Todos anti-séptico e podem ter numerosas funções como antiinflamatório, analgésico ou antidepressivo. Cada um tem sua característica dominante e com diversas classificações.

Os óleos essenciais puros são extraídos, na maioria, por um processo de destilação a vapor. Métodos como extração por solvente, esmagamento e expressão também são utilizados. Para obter melhores resultados, esses óleos devem ser extraídos crus e permanecer tão puros quanto possível.

As técnicas para uso estão a critério do Terapeuta, são usados em massagens, banho, inalação, compressa, vaporizador, gargarejo, bochecho, produtos de higiene e beleza.

Os óleos essenciais são substâncias complexas, de poder volátil e fragrância variável e podem serem usados no cotidiano, para a saúde e a beleza com a finalidade de equilibrar os quatro planos de consciência ou expressão (físico/mental/emocional/espiritual). Fazer uso da Aromaterapia  e sentir-se em sintonia com a natureza. São substâncias químicas produzidas pelas plantas para sua proteção e reprodução. Podemos encontrá-los nas folhas, flores, cascas de fruto, galhos, raízes, sementes e troncos. Eles residem em pequenas bolsas (tricomas) nas plantas, e  são rompidos naturalmente por elas, liberando uma nuvem aromática ao seu redor, ou, podem ser rompidos intencionalmente durante o processo de extração do óleo. Os óleos essenciais são considerados a alma e a essência da planta, e são utilizados há muito tempo por suas excelentes propriedades. São altamente concentrados e muito complexos, podendo ultrapassar 300 componentes químicos dependendo do óleo. Possuem princípios ativos potentes, porém por ser tamanha sua complexidade, os efeitos secundários indesejados são minimizados no organismo, atuação esta diferente de quando isolamos este mesmo princípio ativo. O óleo essencial não é uma gordura em si, diferente do óleo vegetal, mas é denominado “óleo” por solubilizar-se em fase oleosa e não em água. Penetra muito bem em nossa membrana celular, até 100 vezes mais que a água, e dissolve-se bem nos lipídeos de nosso corpo.

Cuide o local de compra, pois são substâncias muito puras e delicadas, quaisquer adversidades em toda sua cadeia produtiva (do cultivo até a armazenagem) podem alterar as propriedades desses pequenos. Há muito óleo adulterado no mercado, e há muita loja que comercializa tais óleos sem nem mesmo saber disso.

Óleos contra indicados para gestantes: Artemísia, canela, cipreste, citronela, cravo, erva doce, gengibre, hortelã-pimenta, manjericão, manjerona, palmarosa, sálvia esclareia e tomilho.

Óleos contra indicados para os 3 primeiros meses de gestação: Alecrim, cedro, eucalipto, gerânio, laranja, limão, olíbano, patchouli e tangerina.

Óleos contra indicados para crianças menores de 2 anos: Artemísia, cravo, erva doce, hortelã-pimenta, lemongrass, sálvia esclaréia e tomilho.

Óleos contra indicados para lactantes: Artemísia, cravo, gengibre, hortelã-pimenta, sálvia esclareia e tomilho.

Óleos que devem ser diluídos: Alecrim, artemísia, bergamota, canela, cedro, cipreste, citronela, cravo, erva doce, gengibre, hortelã-pimenta, laranja, lemongrass, limão, manjericão, manjerona, olíbano, palmarosa, patchouli, petitgrain, sálvia esclareia, tangerina, tomilho e ylang ylang.

Óleos fototóxicos: Bergamota e limão.

A outra forma de utilização é a externa que também devem seguir orientações:

Aromatização ambiental – no aromatizador: 5 gotas de OE, complete com água. Sprays: 15 a 20 gotas de OE em 500ml de água.

Banho: 1 gota de OE na bucha, ou 3 a 5 gotas na banheira.

Compressas: 2 gotas de OE para meio litro d'água.

Cosmético: na diluição de 1,0-2,5% de OE, RE e OV para: óleos vegetais,xampus, sabonetes líquidos, óleos pós-banho, cremes hidratantes, máscaras de argila, máscaras capilares, condicionadores, cremes de pentear, reparadores de pontas, tônicos  faciais e capilares, etc.

Escalda-pés: 10 gotas de OE para 5 litros d'água. Descansar por 20 min.

Massagem: 30 a 40 gotas de OE em 60ml de OV.

Saúde bucal: 1 gota de OE ou RE para meio copo d'água. 1 gota de OE na escova de dentes. Fazer a escovação.

Vaporização facial: 4 a 6 gotas de OE por litro d'água. Adicionar as gotas na água aos poucos até totalizar 5 min.

 

Dicionário de Óleos Essenciais

 

Alecrim Cânfora (Rosimarinus officinalis)

Aromaterapia – Aspectos farmacológicos e cosméticos: Tônico que ajuda no alívio do cansaço e fadiga mental. Alivia dores de câimbras, contusões e torções. Em shampoos, aumenta o crescimento capilar. Estimula a circulação melhorando a drenagem linfática e aliviando dores nas pernas e varizes. Evite uso por hipertensos. Aromacologia – Aspectos emocionais e vibracionais: Para aqueles desatentos, cansados e sonolentos. Induz ao aumento de ondas beta na região anterior do cérebro e, por isso, ajudando a melhorar a concentração e a atenção que facilitam o aprendizado.

 

Anis Estrelado (Illicium Verum)

Aromaterapia – Aspectos farmacológicos e cosméticos: Equilibra o sistema endócrino feminino ajudando a amenizar sintomas de menopausa, TPM e cólicas. Estimula o aumento da produção de leite materno. Diurético, reduz edemas e auxilia na drenagem linfática. Devolve maciez e hidratação à pele madura. Reduz o crescimento de pelos. Aromacologia – Aspectos emocionais e vibracionais: Para os críticos e negativos que tem dificuldade de viver momentos de alegria com plenitude por terem tido a doçura e a afetuosidade “feminina” de seu arquétipo infantil ferido quando pequenos.

 

Bergamota (Citrus bergamia, a LFC não mancha a pele)

Aromaterapia – Aspectos farmacológicos e cosméticos: Reduz a ansiedade e o estresse, melhora a insônia e reduz a hipertensão (vasodilatador), além de ser neuroprotetor. Possui propriedades cicatrizantes e analgésicas. Utilizado em dermatites, seborreia, psoríase e hiper-hidrose. Cuidado, mancha a pele se for ao sol. Aromacologia – Aspectos emocionais e vibracionais: Dissolve nos inflexíveis e irritadiços seu pessimismo e autocrítica, tornando-os mais leves e calmos para fluir no mundo. Harmoniza os pensamentos estressantes trazendo clareza, harmonia e tranquilidade.

 

Camomila Romana (Anthemis nobilis)

Aromaterapia – Aspectos farmacológicos e cosméticos: Possui propriedades anti-inflamatórias benéficas e para a pele em casos de irritações, alergias, coceiras e picadas de insetos. É sedativo e ansiolítico, favorece o sono (reduz a insônia) agindo como tranquilizante. Útil no alívio de cólicas menstruais em geral e na melhora da rinite. Aromacologia – Aspectos emocionais e vibracionais: Age no coração dissolvendo mágoas, o ódio e promovendo a consciência do perdão. Para quem mantém pensamentos negativos, depressivos e suicidas. Para contato com as esferas angelical e espiritual.

 

Canela da China (Cascas, Cinnamomum cassia)

Aromaterapia – Aspectos farmacológicos e cosméticos: Estimulante metabólico, promove queima de gordura, reduz a flacidez e celulite. Poderoso antisséptico de vasta ação antimicróbica. É um anti-inflamatório útil contra o reumatismo e artrites. Utilizar na pele com cautela (0,5-1% em óleo) pois pode queimar, nunca use puro. Aromacologia – Aspectos emocionais e vibracionais: Óleo de energia solar que trabalha a expressão, rompendo limitações, timidez e medo. Dissolve tristezas e depressões. Favorece a libido e o desejo sexual. Aumenta a energia vital, diminuindo o cansaço.

 

Capim Limão (Cymbopogon citratus/ Cymbopogon flexuousus)

Aromaterapia – Aspectos farmacológicos e cosméticos: Promove relaxamento e reduz a ansiedade. Promove queima e redução de gordura, flacidez e celulite. Diminui a hipertensão (vasodilatador), é antifúngico (micoses), anti-inflamatório e antibacteriano de vasto espectro. Na pele, sempre usar diluído em carreador. Aromacologia – Aspectos emocionais e vibracionais: Relaxa e reduz ansiedade. Auxilia a trabalhar experiências dolorosas de rejeição, que é somatizada na forma de frustração e raiva. Favorece a externalização destas sensações guardadas para um trabalho consciente.

 

Cipreste (Europeu/ Lusitânica + antimicrobial, Cupressus sempervirens / lusitânica)

Aromaterapia – Aspectos farmacológicos e cosméticos: Adstringente indicado para tratamento de acne e seborreia. Melhora a circulação sendo útil na drenagem linfática, edemas, varizes e hemorroidas. Eficiente em furúnculos e abcessos, cistos sebáceos e sinoviais. Comumente empregado em micoses e frieiras. Aromacologia – Aspectos emocionais e vibracionais: Para aqueles que precisam trabalhar o desapego e a aceitação de perdas ou morte. Para diminuir o apego ao supérfluo, focando mais seu interior. Facilita a meditação, introspecção, o estudo e a concentração.

 

Citronela (Cymbopogon winternalus)

Aromaterapia – Aspectos farmacológicos e cosméticos: Repelente de insetos, principalmente moscas e mosquitos (inclusive o da dengue). Reduz a coprofagia em cães e a tendência a latir excessivamente. É antisséptico, anti-inflamatório (artrite) e antimicótico (muito útil em micoses de pele). Reduz a fome (inalação). Aromacologia – Aspectos emocionais e vibracionais: Para aqueles que ao se confrontar com situações desagradáveis, manifestam agressividade e raiva, tendo dificuldade em dissolver sentimentos ruins dentro de si. Para pessoas invasivas e pegajosas.

 

Copaíba (Copaifera officinalis / reticulata)

Aromaterapia – Aspectos farmacológicos e cosméticos: Excelente cicatrizante, promove hidratação, cuidando da pele e cabelos. Eficaz anti-inflamatório e analgésico geral. Benéfico na endometriose, cistite, bronquite, artrite, reumatismo, fibromialgia e lábios ou seios rachados. Possui propriedades neuroprotetoras. Aromacologia – Aspectos emocionais e vibracionais: Para pessoas ansiosas e impacientes, nas quais a agitação mental deixa-as aéreas e sem foco. Age como um sedativo, ao mesmo tempo que trabalha a estabilidade e autoconfiança para tomar iniciativas na vida.

 

Cravo da Índia (o OE dos botões é mais suave, Syzgium aromaticum)

Aromaterapia – Aspectos farmacológicos e cosméticos: Possui ação antimicróbica potente. Útil na eliminação de verrugas e micoses de unha. É anticoagulante e anti-inflamatório. Analgésico em massagens, alivia a dor de aftas e dentárias. Repelente potente (mais que a citronela) de vários insetos (inclusive o mosquito da dengue). Aromacologia – Aspectos emocionais e vibracionais: Para aqueles que precisam se sentir fortes e capazes novamente, reconhecendo seu potencial e analisando as causas de seus problemas e soluções. Fortalece a ação, iniciativa e coragem. Energiza o campo sutil.

 

Espruce (Branco e Preto, Tsuga canadensis / Picea mariana)

Aromaterapia – Aspectos farmacológicos e cosméticos: Possui qualidades relaxantes dos nervos. Indicado para melhorar o sono (insônia) na ansiedade e hiperatividade. É anti-alergênico (rinites, tosses, alergias de pele) e antiespasmódico (reduz cólicas diversas). Aromacologia – Aspectos emocionais e vibracionais: Útil aqueles que cativam agressividade e intolerância ao próximo, sendo incapazes de reflexão ou dissolução destas emoções. Desperta a generosidade e a consciência para o trabalho e harmonia em grupo.

 

Eucalipto (Globulus / Cinérea / Radiata/ Eucalyptus sp.)

Aromaterapia – Aspectos farmacológicos e cosméticos: Expectorante, limpa o pulmão de catarro, útil em asma, efisema, bronquite e sinusite. Melhora a absorção de outros óleos essenciais pela pele. Combate piolho, pulgas e carrapatos. Possui efeito analgésico em dores musculares por massagem. Aromacologia – Aspectos emocionais e vibracionais: Trabalha conflitos pelo aprimoramento da comunicação. Para pessoas psiquicamente instáveis, contraditórias e que oscilam em ideias e emoções. Melhora a integração com a vida e atua como purificador geral.

 

Gengibre (CO2/ HD, Zingiber officinalis)

Aromaterapia – Aspectos farmacológicos e cosméticos: Rico em propriedades analgésicas, sendo um anti-inflamatório potente empregado no tratamento de reumatismo, artrite, nervo ciático e fibromialgia. O CO2 é mais eficaz em aquecer, queimar gordura localizada e melhorar a aparência da celulite. É digestivo e laxante. Aromacologia – Aspectos emocionais e vibracionais: Combate indisposição, fadiga e o desânimo. Aumenta a motivação, reduz a tendência à dispersão mental e melhora a assimilação. Para aqueles de temperamento lento, tímido e medroso. É afrodisíaco.

 

Gerânio (Bourbon/ Africano, Pelargonium graveolens)

Aromaterapia – Aspectos farmacológicos e cosméticos: Equilibrador hormonal feminino (TPM, menopausa). Antioxidante, renovador e rejuvenescedor da pele, útil em acne, psoríase, eczemas e rosácea. Eficaz contra candidíase. Trata a celulite e previne estrias melhorando a aparência da pele. É anti-inflamatório. Aromacologia – Aspectos emocionais e vibracionais: Útil aqueles conflitos internos com a figura materna ou o feminino. Se sentem-se sem apoio, são inseguros e têm medos diversos. Desperta a sensibilidade e melhora dificuldades de se relacionar com o outro.

 

Hortelã (Pimenta e do Campo, Mentha piperita / arvensis)

Aromaterapia – Aspectos farmacológicos e cosméticos: Expectorante (sinusites e bronquites). Analgésico no alívio de dores. Digestivo, reduz mau hálito. Refrescante em insolações e coceiras. Estimula a circulação e queima de gordura localizada. Melhora enxaquecas, remove manchas de pele e estimula crescimento de cabelos. Aromacologia – Aspectos emocionais e vibracionais: Para aqueles com a mente congestionada de pensamentos, dificuldade em de se concentrar e raciocinar. Traz clareza mental, melhora a atenção, revigora e cansaço e reduz o sono durante o dia. Purifica a aura e ambientes.

 

Laranja (Todos os tipos, Citrus aurantium / sinensis)

Aromaterapia – Aspectos farmacológicos e cosméticos: Possui efeito tranquilizador. Estimula o colágeno da pele. Depurativo e desintoxicante hepático. Muito utilizado em problemas de circulação e drenagem. Reduz o colesterol alto, facilita a digestão, reduz gases, melhora a prisão de ventre e combate a anorexia nervosa. Aromacologia – Aspectos emocionais e vibracionais: Para aqueles que se tornaram tensos, ansiosos e por vezes tristes, depressivos. Resgata a criança interior, trazendo à tona a alegria esquecida, reduz a ansiedade, dissolve o estresse, dá ânimo e motivação.

 

Lavanda (40/42, Fina – a mais potente, Levandula angustifólia)

Aromaterapia – Aspectos farmacológicos e cosméticos: Calmante e ansiolítica, favorece o sono e reduz a hiperatividade. Útil no tratamento de pele, por ser cicatrizante e regeneradora (queimaduras, acne, psoríase, assaduras, escaras, insolação, picadas, herpes, alergias). Possui qualidades neuroprotetoras. Aromacologia – Aspectos emocionais e vibracionais: Para aqueles tensos, estressados, que perdem o sono à noite, com esgotamento do corpo físico e das forças mentais. Promove profundo relaxamento trazendo uma sensação de liberdade e paz com a vida.

 

Lavandim (Abrialis/ Super/ Grosso, Lavandula x Intermedia)

Aromaterapia – Aspectos farmacológicos e cosméticos: Possui efeitos similares aos da lavanda, porém menos potente como calmante. A presença de cineol e cânfora, o torna muito útil no tratamento de rinites e sinusites (antialérgico e expectorante). Útil em massagens para relaxar nervos e músculos tensos. Aromacologia – Aspectos emocionais e vibracionais: Para os tensos, estressados e ansiosos. Ação similar a lavanda, trazendo paz, conforto e bem-estar. Como ela, ajuda a reduzir a impaciência, amenizar estados de choque, insônia e irritabilidade nervosa.

 

Lima (limão) Tahiti e Lima da Pérsia (Citrus aurantifolia / limettoides)

Aromaterapia – Aspectos farmacológicos e cosméticos: Utilizado na queima de gordura localizada, melhora a celulite, da má circulação (varizes, hemorroidas, flebite, trombose, aterosclerose) e na drenagem linfática. Possui ação depurativa e desintoxicante, é hepatoprotetor, reduz o colesterol. No sol mancha a pele, cuidado. Aromacologia – Aspectos emocionais e vibracionais: Pata aqueles que precisam ser estimulados para ideias mais claras e lúcidas. Promove a dissolução de memórias traumáticas. Facilita a organização da mente, reduz a ansiedade, trazendo bem-estar a alegria no dia.

 

Limão Siciliano (O LFC não mancha a pele, Citrus limon)

Aromaterapia – Aspectos farmacológicos e cosméticos: Desintoxicante e hepatoprotetor. Na pele e cabelos, reduz a oleosidade, limpa os vasos de entupimentos, sendo útil em varizes, aterosclerose, má circulação, flebite e trombose. Útil contra celulite (massagem) e na melhora da acne. Reduz o mau colesterol. Aromacologia – Aspectos emocionais e vibracionais: Auxilia na limpeza mental, trazendo clareza aos pensamentos, mais foco e objetividade. Deixa a mente mais desperta, reduzindo o sono e facilitando o estudo. Promove uma sensação de purificação e limpeza interna.

 

Mirra (Todos os tipos, Commiphora mirrha / mukul)

Aromaterapia – Aspectos farmacológicos e cosméticos: Poderoso cicatrizante, útil em escaras, queimaduras e machucados. Útil na gengivite. Aumenta a imunidade. Ajuda no hipotireoidismo (mirra indiana). Na pele, promove a redução de rugas (especialmente mirra indiana – oleorresina/abs). Melhora a lubrificação vaginal (gel). Aromacologia – Aspectos emocionais e vibracionais: Para pessoas que carregam dentro de si amarguras, intenso sofrimento e precisam transmutar experiências difíceis e dolorosas. Um óleo protetor que favorece a introspecção e reduz a sensibilidade ao negativismo.

 

Olíbano (Todos os tipos, Boswella carteri / serrata / frereana)

Aromaterapia – Aspectos farmacológicos e cosméticos: Imunoestimulante (aumenta a fagocitose e proliferação dos linfócitos). Melhora a imunidade da pele reduzindo inflamações e agindo como anti-aging (previne o envelhecimento da pele). Útil em problemas respiratórios como asma, rinite e bronquite. Melhora circulação. Aromacologia – Aspectos emocionais e vibracionais: Para aqueles que perderam a conexão com seu Deus interior, que não se adaptam ao mundo em que vivem. Permite o equilíbrio interno, favorece a meditação, a responsabilidade e encontro com a espiritualidade.

 

Orégano (Qt. carvacrol, Origanum vulgare)

Aromaterapia – Aspectos farmacológicos e cosméticos: Anti-inflamatório potente (artrite, reumatismo) e analgésico (dores em geral) e antimicróbico (candidíase, micoses, verrugas, infecções de todos os tipos e resistentes). Em xampu, estimula o crescimento capilar. Favorece a queima de gordura localizada em massagens. Aromacologia – Aspectos emocionais e vibracionais: Para aqueles que se sentem vulneráveis na vida, cansados e sem força e que são facilmente atacados e sugados de suas energias. Combate o tédio, a frustração e devolve a vitalidade perdida para lutar por seus ideais.

 

Palmarosa (Cymbopogon martinii var. motia)

Aromaterapia – Aspectos farmacológicos e cosméticos: Melhora a aparência da pele, promovendo regeneração celular, redução de manchas, rosácea e rugas, combate a acne. Auxilia na cicatrização (inclusive em escaras), reduz mau cheiro nas axilas e chulé. Possui efeito harmonizador dos hormônios femininos. Aromacologia – Aspectos emocionais e vibracionais: Para aqueles que precisam despertar o amor universal, mas impondo limites ao seu espaço para não serem abusados por terceiros. Equilibra o relacionamento com a figura materna, dissolve raiva e agressividade.

 

Patchouli (Todos os tipos, Pogostemon cablin)

Aromaterapia – Aspectos farmacológicos e cosméticos: Possui quantidades anti-inflamatórias, cicatrizantes, hidratantes e regeneradoras de pele (psoríase, dermatite, rachadura de pé, etc). Possui ação contra o vírus da gripe (antigripal). Fortalecedor de vasos frágeis, varizes e hemorroidas. Antimicótico útil contra frieiras. Aromacologia – Aspectos emocionais e vibracionais: Torna indivíduos mais responsáveis, menos críticos e capazes de valorizar as qualidades alheias, facilitando o entendimento do outro. Para quem começa e nunca vai ao fim, fortalece o idealismo e determinação.

 

Pimenta Negra (Pimenta do Reino, Piper negrum)

Aromaterapia – Aspectos farmacológicos e cosméticos: Tonifica os vasos. Melhora a aparência da celulite, ajuda na drenagem linfática e varizes. Em xampus, estimula o crescimento capilar e reduz a oleosidade. É considerado útil para parar de fumar. O óleo via CO2 arde e com isso é mais potente na estimulação da circulação geral. Aromacologia – Aspectos emocionais e vibracionais: Útil nas situações de falta de vitalidade, condicionadas pelo medo ou insegurança. Melhora a energia de expressão e ação do indivíduo. Facilita a tomada de decisões. Afrodisíaco, reduz a tristeza e melancolia.

 

Pinheiro Silvestre (Pinus sylvestris)

Aromaterapia – Aspectos farmacológicos e cosméticos: Inibe a degradação da cartilagem, prevenindo o agravamento da osteoartrite e da artrose. Melhora a calcificação óssea. Promove dissolução de cálculos renais e de cristais de gota. Possui efeito sedativo, aumenta a imunidade e melhora a circulação. Aromacologia – Aspectos emocionais e vibracionais: Promove a introspecção e o desapego, favorecendo aqueles que culpam a si mesmos, que acham que sempre poderiam ter feito melhor, culpando-se. reduz a ansiedade, favorece o trabalho conjunto e os estudos.

 

Rosa (Vermelha/ De maio/ Damasco, Rosa sp.)

Aromaterapia – Aspectos farmacológicos e cosméticos: Melhora a produção de colágeno na pele, promovendo rejuvenescimento facial. Cicatrizante e antioxidante (anti-aging). Previne o envelhecimento da pele. Harmoniza os hormônios femininos (menopausa e TPM). Reduz a agitação e ansiedade. Potente antioxidante. Aromacologia – Aspectos emocionais e vibracionais: Desperta o amor próprio e fraterno ao outro, trabalhando bloqueios ao feminino e ao arquétipo materno. Expande o coração e o interesse para a vida, rompe medos e timidez, harmonizando relações.

 

Sálvia Esclareia (a 3/4 é a que contém mais esclareol, Salvia sclarea)

Aromaterapia – Aspectos farmacológicos e cosméticos: Possui propriedades calmantes, ansiolíticas e antidepressivas potentes. Harmoniza os hormônios femininos (menopausa e TPM). Promove efeito regenerador e cicatrizante da pele (útil em escaras e queimaduras). Controla a transpiração excessiva de mãos e pés. Aromacologia – Aspectos emocionais e vibracionais: Reduz a confusão mental, a ansiedade ou o pânico para se ter uma visão mais clara da vida e absorver as impressões do outro de forma mais real. Facilita a meditação. Equilibra indivíduos compulsivos e obsessivos.

 

Tea Tree (Melaleuca alternifólia)

Aromaterapia – Aspectos farmacológicos e cosméticos: Imunoestimulante e antimicróbico de vasto espectro, útil em micoses, candidíase, caspa, infecções bacterianas, psoríase, herpes, gripe, viroses. Combate gengivite e melhora aftas. Mata piolho, ácaros, sarna, pulgas e carrapato. Muito eficaz na otite e no combate a acne. Aromacologia – Aspectos emocionais e vibracionais: Para aqueles que carregam conflitos sexuais, ninfomania ou se sentem impuros com seus pensamentos. Auxilia pessoas com tendência a se vitimar ou que descarregam em compulsões sua angustia. Purificador.

 

Vetiver (Vetiver zizanoides)

Aromaterapia – Aspectos farmacológicos e cosméticos: Anti-inflamatório útil no reumatismo e artrite. Imunoestimulante, antioxidante e antimicróbico. Considerado afrodisíaco, estimulante da libido e tônico de gônadas. Potente cicatrizante (escaras e queimaduras), regenerador e clareador de manchas escuras da pele. Aromacologia – Aspectos emocionais e vibracionais: Melhora a capacidade de raciocinar com pés no chão. Útil para pessoas desorganizadas e indecisas, sem autoconfiança e com dificuldade em aceitar seu próprio corpo. Harmoniza o arquétipo masculino (ânimus).

 

Ylang Ylang (Completo e frações, Cananga odorata)

Aromaterapia – Aspectos farmacológicos e cosméticos: Sedativo, antidepressivo e calmante, reduz a ansiedade e favorece o sono. Reduz a oleosidade excessiva do couro cabeludo e face. Possui efeito rejuvenescedor e cicatrizante da pele. Harmoniza os hormônios femininos (menopausa e TPM). Ajuda a reduzir a hipertensão arterial. Aromacologia – Aspectos emocionais e vibracionais: Para indivíduos com dificuldades em expressar sua afetividade, com problemas de toque e contato, traumas ou bloqueios sexuais, e atitudes egoístas. Relaxa e facilita o sono. Afrodisíaco, melhora a libido e o desejo.

Fonte: http://www.acordabonita.com/2015/11/dicionario-de-oleos-essenciais-aspectos-farmacologicos-cosmeticos-emocionais-e-vibracionais/

 

 

 

Translate to English Translate to Spanish Translate to French Translate to German Translate to Italian Translate to Russian Translate to Chinese Translate to Japanese
Ultimas Atualizações
Umbanda  (01-11-2021)
Catimbó da Jurema  (01-11-2021)
Textos para reflexão  (01-11-2021)
Cromoterapia  (01-11-2021)
Ciência e Fé  (01-11-2021)
Chacras  (01-11-2021)
Incensoterapia  (01-11-2021)
Intuição  (01-11-2021)
  • Currently 2.58/5

Rating: 2.6/5 (1302 votos)




ONLINE
1




Partilhe esta Página



 

how to stream super bowl 2021