Sites premium 

Translate to English Translate to Spanish Translate to French Translate to German Translate to Italian Translate to Russian Translate to Chinese Translate to Japanese
Ultimas Atualizações
Os Mitos e a Humanidade  (10-11-2017)
Referências  (10-11-2017)
Umbanda  (10-11-2017)
Tarot   (10-11-2017)
Vikings - Runas  (10-11-2017)
Textos para reflexão  (10-11-2017)
Contactos  (03-11-2017)
O Homem e a Oração  (03-11-2017)
Numerologia  (03-11-2017)

Rating: 2.7/5 (382 votos)




ONLINE
1




Partilhe este Site...




Meditação em Mantras
Meditação em Mantras

 

sites premium

 

Meditação

É a ponte entre os níveis de consciência. A prática da meditação lhe traz consciência da sua essência, do seu corpo de luz. Através da meditação é possível nutrir e regenerar um percentual elevado de nossas doenças psicossomáticas, as quais são geradas através do desequilíbrio emocional.

Auto-análise

Você não pode iniciar uma Meditação sem antes analisar seus anseios, suas preocupações e as dificuldades que lhe circundam para alcançar suas metas. Analise sua escala de valores e a reescreva quantas vezes for necessário, até concluir suas metas prioritárias, desta forma você poderá idealizar seus decretos de forma consciente.

O primeiro aspecto a ser analisado é sua Auto-estima e fazer os seguintes questionamentos: eu me amo, me respeito, faço o que quero, o que gosto, minhas reações são naturais ou forçadas dependendo da situação a enfrentar, desenvolvo minhas atividades para minha realização ou para atender aos desejos de terceiros, sou capaz ser auto-crítica, cuido de meu visual, dou atenção à minha saúde, exerço minha liberdade, respeito minha identidade que é única e intransferível.

O segundo aspecto a ser analisado é sua vida profissional e fazer os seguintes questionamentos: trabalho no que gosto ou para sobreviver, sou ousado para realizar meus objetivos, identifico as oportunidades que me cercam, sou criativa, dedicada, solidária.

O terceiro aspecto a ser analisado é sua vida afetiva em todos os níveis, familiar e pessoal fazendo os seguintes questionamentos: sou leal, companheiro, respeito a individualidade das pessoas que convivo, sou participativo, responsável, espontâneo, não guardo ressentimentos, sou compreensivo, sei perdoar, não ofendo ninguém e não me deixo ofender, aceito as pessoas como são sem desejar mudá-los e sem me modificar para agradar, tenho como meta ser feliz e fazer os outros felizes


O quarto aspecto a ser analisado é seu sucesso e sua prosperidade fazendo os seguintes questionamentos: decretei que sou merecedor do sucesso, estou consciente de que só eu posso absorver do Cosmo minha prosperidade, me mantendo com um alicerce estável e em equilíbrio financeiro, que sou um imã que atrai a riqueza em meus pensamentos, palavras e obras, que tudo que desejo chega as minhas mãos e tenho habilidade para conservar, que meus objetivos estão em ascensão, que minhas realizações são acumuladas, que estou aberto e receptivo à  novas oportunidades de renda, sou capaz de executar o que decreto, tenho habilidade e conhecimento, estou apto a ajudar meus semelhantes.

O quinto aspecto a ser analisado são os desafios fazendo os seguintes questionamentos:  estou sempre pronto para enfrentar meus desafios e solucioná-los em tempo hábil, tenho respostas lógicas, aceito aconselhamento de pessoas com bagagem superior a minha mantenho minha saúde física e mental, não crio bloqueios emocionais, não sou dependente de vícios, venço todas as tentações que me rodeiam

O sexto aspecto a ser analisado é sua espiritualidade, fazendo os seguintes questionamentos: o que faço para contribuir para minha espiritualidade, sou humanitária, faço obras de caridade, sou destituída de egoísmo, respeito as Leis Divinas, pratico o bem em todos meus atos, sou incapaz de prejudicar meu semelhante, aceito com naturalidade meus ciclos de vida, tenho consciência que uso bem meu Livre Arbítrio,  aceito mudanças e rompo com situações estagnadas, reconheço que o sofrimento por perdas eleva minha maturidade e colabora para minha progressão espiritual, que a dor faz parte da vida e que não a considero uma punição, que faço parte do Universo e como filha de Deus sou merecedora da paz e felicidade.


O sétimo aspecto a ser analisado é se tem consciência plena que, você é o arquiteto de sua vida e, só você pode delineá-la

 

Técnicas de Meditação

Existem muitas formas de meditação, mesmo que as formas de meditação variem entre si, todas empregam técnicas de concentração que nos auxiliam a deter nossos pensamentos.

Independente da forma de meditação é sempre uma boa idéia tomar um banho com ervas que limpam a Aura: cravo, canela, erva-doce para lavar as mãos e o rosto antes de meditar. Escolha um lugar especial ao  ar livre ou  em um espaço no  interior de sua casa para a meditação.  É importante manter as costas eretas durante a meditação, seja sentado no chão ou em uma cadeira. A energia flui pela coluna vertebral e por isso procuramos manter esse caminho livre. Faça uma alimentação leve, pois poderá se sentir pesado e cansado. No final da meditação, sempre se recline para frente em sinal de gratidão e ofereça sua meditação de volta para o Cosmo. Hoje em dia existem muitas práticas de meditação. Geralmente elas envolvem a concentração nos centros de energia do corpo. Podem se acompanhadas de sons musicais, exemplo: os mantras e de exercícios respiratórios. Quando os pensamentos param, podemos nos conectar com mundos de luz, força, sabedoria e consciência pura. Experimente cada técnica e determine qual é a que melhor lhe convém, poderá até alternar as técnicas de vez em quando. Qualquer que seja o método que escolher, sentirá que cada sessão trará um pouco mais de clareza e poder em sua vida. As coisas mais importantes é perseverança na sua prática e a habilidade de nunca julgar sua meditação. A meditação requer prática, portanto não espere muito em pouco tempo. Se sentir sua mente divagando para longe de sua meditação, não se sinta frustrado, traga sua mente de uma forma suave para a técnica. Confie em você mesmo e acredite em sua prática. Só com o coração é que podemos ver corretamente, o essencial é invisível aos olhos. Seja qual o aspecto em que se concentrar, naquilo você se transformará, portanto, mantenha sempre seus pensamentos voltados para o que é o mais elevado, o mais resplandecente e mais feliz e nobre entre todas as coisas – “A Iluminação."

Quando a energia estiver negativa, se revitalize meditando para que seus Chacras se harmonizem.

Passaporte

Seu passaporte para o estado meditativo é a “Mente” e a mente necessita de treinamento para responder a prática, em primeiro lugar desacelere o fluxo de pensamentos e esvazie a mente de problemas que afligem. Abra seu coração e não pense em nada, tente apenas ver através dele. Deixe o seu fluxo de energia guiá-lo no caminho escolhido e entre em seu mundo interior, descubra sua essência e seu corpo de luz.

O ato de meditar é uma opção, desta forma não pode ser conduzida por terceiros, você é livre para usar de seu “Livre Arbítrio”.

 

Mantras

 

A palavra mantra é composta de duas sílabas sânscritas “man”, que significa “mente” e “tra”, que significa proteção, ou seja - “proteção da mente”. Para entendermos um pouco sobre Mantras é necessário em primeiro lugar entender sua linguagem – o Sâncrito.

Segundo as narrativas da Doutrina Secreta o Sânscrito (samskrta) significa refinado e é formada pela raiz verbal kr “fazer” mais o prefixo sam “junto, perfeito” foi à língua falada nos primórdios da Quinta raça raiz da humanidade (a raça ariana). Esta raça teve suas origens ao norte da Europa, e após a submersão da Atlântida, (o continente desaparecido) emigrou para as regiões da Ásia e Oriente Médio até a Pérsia . Um ramo dos arianos foi para as montanhas do Irã e o outro foi para a Índia.

Os mais antigos manuscritos da literatura universal conhecidos foram compostos em Sânscrito, língua que se perpetuou até hoje como idioma sagrado e de erudição nas ciências tradicionais da Índia  .

Os textos mais antigos (uma parte pelo menos do Rig Veda Samhitá) são anteriores à formação do mundo (segundo a Doutrina Secreta), constituindo o enunciado das leis segundo as quais o universo foi criado, é mantido e será destruído. Segundo a tradição, e também segundo certos dados astronômicos, nossos historiadores fazem remontar sua forma atual a uma época que varia entre a primeira metade do quinto milênio e a “época de Platão”.

A literatura Sanscrita apresenta todas as características gerais que assinaladas, distinguindo-se notável continuidade dos temas e pela preocupação constante com o valor próprio,  poder – se – ia dizer mágico, do vocábulo e do som dos mantras.

Nos primórdios, o texto era puramente evocativo, espécie de lembrete destinado à meditação, permitindo assim rememorar e aprofundar os ensinamentos esotéricos recebidos Mais tarde, provavelmente em vista da evolução mental da raça, teve de se tornar mais explícito, pormenorizando o mito  enriquecendo-o com novos exemplos, transpondo-o para o ritual e explicando-o pela filosofia .

Os hinos védicos, particularmente o Rig Veda, consistem em fórmulas sacras deliberadamente herméticas  (mantras), se apresentando em forma de invocação aos diversos aspectos do divino .          

Os Puranas (contém todo o material sobre mitologia hindu) e os Poemas Épicos pormenorizam amplamente os mitos que os hinos se limitam a evocar, acrescentando – lhes episódios extraídos da vida de heróis proto-históricos.

Os Upanixades (são textos que tratam do Absoluto, Brahman, constituindo a parte final dos Vedas, e Vedas é o Conhecimento completo revelado. Segundo a tradição hindu, esse Conhecimento foi revelado no início da Criação aos primeiros mestres, pelo próprio Criador na forma do primeiro mestre, Dakshinamurti, e transmitido oralmente de mestre a discípulo) fazem a transição para os tratados filosóficos doutrinários dos grandes mestres como Çankara (grande filósofo indiano), apresentados muitas vezes sob forma de comentários.

Os Sutras (livro de conteúdo filosófico comum às culturas orientais) e os Shastras (são textos sobre leis, política, ética, vida em sociedade) são consagrados mais especialmente ao ensino da arte e ciência, da política,  do erotismo e da astronomia  .

Os Tântras (são textos hinduístas) esotéricos e teológicos. Dão origem ao tantrismo, ou shaktismo, que prega o aperfeiçoamento espiritual pelo completo domínio da mente e dos impulsos corporais. Na atualidade, é crescente a aceitação do Bhagavadgita, texto popular inserido no Mahabharata, como um dos livros fundamentais do hinduísmo, herméticos, aliás, raramente encontrados por escrito, mas de origem muito antiga e desempenhando papel considerável, exaltam a “Mãe Divina” o Kundalismo.

 

Alfabeto Sânscrito e Pronúncia

O Alfabeto mais amplamente usado em toda a Índia chama-se devanãgari, que literalmente significa a escrita usada nas “cidades dos semideuses”. O alfabeto devanãgari consiste em 48 caracteres: 13 vogais e 35 consoantes. O sistema de transliteração usado aqui ajusta – se ao sistema que os eruditos têm aceitado nos últimos 50 anos para indicar a pronúncia de cada som Sânscrito.

 As vogais em Sânscrito se pronunciam como as vogais em línguas latinas. A única diferença é que quando uma vogal leva um traço em cima, ela tem o dobro de duração de uma vogal comum. As sílabas em Sânscrito não tem acentuação forte, só um fluir de sílabas breves e longas.    Alguns sinais especiais são usados para indicar, por exemplo, que a palavra termina sem vogal: um traço sob a última letra, chamado Halanta. Sinais diacríticos são usados fim da palavra, e consistem em um ponto acima ou dois ao final da letra.

 

O Valor do Sânscrito

Compara-se o sânscrito com a matemática, pois nele os princípios da harmonia sonora operam precisa e consistentemente; indo dos sons básicos até a multitude de palavras em suas quase infinitas variações. Ele não se compara com nenhuma linguagem conhecida. As formas como as palavras brotam das sementes. A raiz verbal é sempre uma única sílaba que contém os sons ou fonemas básicos, a, i, u e r. Quando da raiz verbal surge uma palavra, o fonema sofre guna, que é um princípio de transformação qualitativa, para mantê-la ressonando perfeitamente. Portanto, da raiz verbal cit, “perceber”, temos as formas retumbantes de cetami, “eu percebo”, e cetanam, “estar consciente”. Budh, “conhecer”, torna-se bodhami “eu conheço”, ou bodhanam, “conhecimento”. Isso age com uma precisão matemática por toda a língua dando-lhe poder extraordinário e facilitando o seu aprendizado.

A perfeição linguística do sânscrito não é a única explicação por ele ter subsistido por mais de cinco milênios. Mera exatidão e precisão não bastariam para isso, pois a matemática, que é uma linguagem precisa e utilizada uniformemente pela ciência, excita o cérebro, mas não o coração. No entanto, o sânscrito, assim como a música, tem o poder de tocar o coração.

O sânscrito oferece a todos o acesso direto a um plano superior, onde tanto a matemática como a música, o cérebro como o coração, a razão como a intuição, a ciência e a religião – tornam-se unos. Gerando clareza e inspiração, a linguagem do sânscrito é o responsável direto pela iluminação da expressão criativa de uma forma jamais vista no mundo.

O sânscrito é a linguagem dos mantras – palavras que tem o poder de remover os condicionamentos da mente, por estarem em sintonia sutil e direta com a harmonia invisível e arquetípica da criação.

 

Este Mantra é um Louvor à Divindade de Surya. Mestre da estrela maior, Sírios.

 

O SOL do nosso sistema solar é a Estrela Divina Sírios. SIRIUS é o SOL do nosso SOL. O SOL do SOL da Terra. O Sol da nossa Galáxia. Sírios é o foco do Grande Sol Central em nosso setor da nossa galáxia. O Sol físico carrega também a força espiritual das consciências de SER do Grande UM.  A causa espiritual por trás do efeito físico que vemos como nosso próprio sol físico e que influencia a todas as outras estrelas e sistemas solares, visíveis ou invisíveis, incluindo cada filho e filha e Deus.

 

sites premium

 http://www.musicaindianabrasil.com/2010/11/gayatri-oracao-universal.html

 

 

Mantras e suas características

Os mantras em geral são muito curtos, um breve verso comportando algumas sílabas e com sentido bem claro. Mas eles também podem consistir numa extensa combinação de sílabas aparentemente desprovidas de sentido. Os “sons-semente”, formados de uma única sílaba e que terminam quase sempre por uma nasal, como o M ou N, constituem mantras ainda mais complexos e enigmáticos. Dentro desta categoria, o mantra mais conhecido é OM (AUM), palavra  que se diz conter a chave do universo. OM corresponde  às três principais divindades – Brahma, Vishnu e Shiva.

 

sites premium

http://muitoalem2013.blogspot.com.br/2014/07/o-significado-do-om.html 

Os mantras são compostos de diferentes formas, eles podem ser os produtos de uma inspiração comunicada diretamente pelo Cosmos ou podem resultar também de uma meditação, e  nesse caso, ser uma emanação do espírito inconsciente de um iogue. Alguns são recolhidos diretamente no akasha, o éter cósmico ou memória universal, por adeptos de altíssimo grau, outros mantras são obras de poetas, cantores ou de místicos. Muitos mantras, considerados dentre os mais eficazes, foram compostos através de um dos vários métodos usados para reduzir a uma curta fórmula hermética toda uma obra importante, este procedimento é, às vezes, utilizado em proporções inimagináveis, desta forma,  por exemplo é que um livro sagrado contendo milhares e milhares de versos podem ser resumido num só capítulo. Este capítulo pode, em seguida, ser reduzido a um só parágrafo, depois a um verso e, finalmente, a uma única sílaba. Esta sílaba última tem um poder tão grande que de forma análoga a um micro ponto da moderna computação, encerra a essência de todo o tratado. O domínio desses mantras conferirá imediatamente ao discípulo uma compreensão intuitiva do conjunto do texto.

Além de OM, existem outros mantras do tipo “som-semente”, tais com krim, hrim, vam, gam, ram, shrim, etc., cujas vibrações são inicialmente concentradas, e depois projetadas seja para o interior de si mesmo, seja para o exterior, na forma de invocações, ordens, bênçãos com o propósito de agir como instrumento de proteção, de poderes curativos e armas de defesa.

Os mantras “internos” são dirigidos para uma parte do corpo, tal como a cabeça, o espaço entre as sobrancelhas, o plexo solar ou os órgãos  sexuais, onde produzem vibrações de energias precisas. Dessa forma, os mantras orientais dirigidos para o crânio provocam ressonância nos alvéolos do cérebro, criando um tipo de iluminação mística. Afirma-se mesmo, na mantra ioga, que certos mantras efetuam uma viagem circular no corpo humano, e que suas reverberações provocam o desaparecimento de tecidos usados e gastos, substituindo-os por tecidos novos. Os mantras podem ser dirigidos para uma parte específica do corpo que tenha necessidade de ser revigorada ou curada.

Acredita-se que existe um mantra para todos os estados e todas as doenças e melhor ainda, para todos os problemas, de qualquer natureza. Todos podem ser resolvidos com a entoação dos sons convenientes e apropriados, porque cada mantra é um som e as vibrações sonoras constituem a própria base do universo. As doutrinas orientais atribuem enorme importância ao conhecimento e uso dos mantras.

É comum admitir que os efeitos de um mantra sejam reforçados com a repetição do mesmo: a entoação sem fim da fórmula aumenta o efeito de seus benefícios. O mantra age sobre o espírito, permitindo gradualmente ao praticante compreender seu significado profundo. Sua constante repetição, sobretudo quando combinada com os pranayamas, ou técnicas respiratórias, contribui para suscitar um estado de transe e provocar uma iluminação mística. O mantra penetra nos reinos sobrenaturais, e  de certa forma, compele os deuses a responder às preces que lhes são feitas. Utilizam-se rosários especiais para controlar o número de repetições. São feitos geralmente de grãos secos, enfiados num cordão.

Por meio de um único mantra pronunciado em voz alta, ou murmurado, ou repetido mentalmente, pode obter aquilo que procura, pois todas as coisas são formas de manifestação do som. E o próprio Brahma é o Som do qual se nutre o universo.

Hoje em dia, o uso de expressões védicas em assuntos místicos, esotéricos, ocultismo é tão comum que fazem algumas palavras começarem a ter o seu sentido deturpado, às vezes, vulgarizado. Palavras que têm sua origem no sânscrito, a Língua Mãe, tais como: guru, karma, dharma, samsara, maya, budha, yoga, nirvana, tantra, mantra, são usadas, muitas vezes, em sentido completamente corrompido por pessoas inescrupulosas ou mal informadas. Entre as palavras supracitadas, o mantra, circunstancialmente vem sendo confundido com palavras mágicas, orações, fórmula milagrosa, feitiçaria ou mera superstição; completamente distante de seu sentido real e científico. O mantra não é uma oração porque nelas o devoto escolhe as suas próprias palavras. O mantra não é mágico por que não deve ser usado para interferir no curso dos fenômenos naturais e nem se trata de fórmula milagrosa por que é uma regra, uma lei e não um fato isolado sem explicação.

Os mantras são tecnicamente estudados no Tantra Shastra (escrituras védicas apropriadas para a era atual, Kali-yuga). Os mantras são representações sonoras das Divindades, assim como as imagens são suas representações formais. O nosso mundo é constituído de nomes e formas (namarupa).

No princípio era o Verbo (OM), e o Verbo estava com Deus (Brahman), e o Verbo era Deus.Todas as coisas foram feitas por intermédio Dele, e sem Ele nada do que foi feito se fez. Nas escrituras védicas aprendemos que o mantra original é o OM, formado pelas três letras A, U, M, significando: Brahma, Vishnu, Shiva – o princípio da criação, manutenção e dissolução (ou absorção) do Universo. Do OM saem todos os demais mantras, conforme ensina a ciência do Mantravidya, que podem ser constituídos por algumas das 50 letras do alfabeto sânscrito chamadas de matrikas (matrizes, ou mãezinhas). Os mantras monossilábicos são chamados de bijas (semente). O OM é o bija que dá origem aos demais bijas tântricos É ensinado que o Mantra é formado por um conjunto ordenado de letras em certa e determinada sequência sonora. Para que produza os efeitos específicos é necessária entonação apropriada com relação ao som e ritmo. Os mantras devem ser pronunciados apenas em sânscrito. Se o mantra for traduzido, ele perde a sua potência  como tal (shakti), tornando-se mera palavra ou frase.

O Mantra precisa ser despertado (prabuddha) do mesmo modo que qualquer forma de energia (shakti) para se obter o resultado esperado. O conhecimento do seu significado é uma condição necessária, mas não suficiente para produzir bons frutos. De igual modo uma devoção ignorante não é uma condição ideal. O princípio é a união do som com a ideia através do conhecimento do mantra e seu significado. Em Yoga se ensina que o homem se identifica com o objeto de sua meditação, ou seja, se unifica com o objeto em que concentra a sua mente. O Mantra é a Divindade em forma de vibração sonora. Mediante a recitação (japa) constante do Mantra se atinge o Mantrasiddhi (perfeição) que é quando o devoto alcança a unidade com o seu objeto de culto, a Divindade do seu Mantra. Nesta unidade o sádhaka (devoto) torna-se um mantrasiddha. A japa é feita em estado de recolhimento e meditação, absorção no mantra para, no final, ser absorvido na Divindade. Não tem nada haver com a crítica que Jesus fez as vãs repetições, ele se referia exatamente as vãs repetições e não às práticas mântricas em estado meditativo. Esta é a prática (sádhaka) recomendada pelo Tantra Shastra confirmado por diversos Avagares para esta nossa era (yoga). Ela não é um processo de repetição mecânica, pois de nada adiantaria. Os Tântricos ensinam-nos que os lábios do devoto ao se movimentarem para pronunciarem o mantra são como Shiva e Shakti em matina (relação sexual) que finalmente concebem a Deidade adorável do devoto. Deidade esta que é uma expansão do Absoluto (Brahmam), que, por amor aos seus devotos, manifesta-se neste mundo de formas e nomes. Nesta ocasião o iniciado diz: Eu e o Pai somos um só. Eu Sou.

 

Símbolos de Mantras em Sânscrito

Ao utilizar os Mantras para uma Meditação a conexão será perfeita, pois a sonoridade da pronuncia de um Mantra é transmitida em ondas e frequência diferentes, pois elas se conectam com diferentes centros de energia em nosso corpo e provocam trocas nas diversas emoções. Devem ser usados para o pedido que  se deseja alcançar e pode ser pronunciado com voz audível ou em silêncio. O importante é que ao pessoa se sinta bem e com o pensamento conectado com o que deseja.

 

Algumas das cinquenta letras do alfabeto sânscrito.

 

Cada uma destas 50 letras do alfabeto representa um:

Rudra

- o aspecto masculino da transmutação ou transformação.

Shaktirúp

- o aspecto feminino da transmutação ou transformação.

Vishnu

- o aspecto masculino da proteção e preservação.

Shakti

- o aspecto feminino da proteção e preservação.

Rishi

- o nome do sábio que está associado a letra e suas qualidades.

Chanda

- o contexto musical que o alfabeto representa.

Bija

- semente (como a semente de manga contém uma árvore de manga, assim, as letras contêm em si a entidade que representam, como a letra "ga" é semente do Ganesh ou Ganpati).

 

 

sites premium

 

sites premium

 

https://theravadaforall.wordpress.com/2011/07/13/a-escrita-devanagari-alfabeto-nepales-hindi-marathi-sanscrito-e-pali/

 

Mantraterapia

 

É a cura através dos Mantras. Pode-se processar da maneira mais simples à maneira mais elaborada. Uma das formas terapêuticas é no ato do banho, quando passamos as mãos no corpo e nosso pensamento se direciona aos sentimentos nobres e estas energias imantam nossas células que energizadas retribuem na sensação de paz, alegria e bem estar.

A prática de mantras pode ajudar você a lidar com os problemas e necessidades materiais da vida. Todos nós queremos ou necessitamos de algo, ou desejamos realizar mudanças em nossa vida, nos planos de consciência ou expressão: físico, mental, emocional, intuitivo.

Os principais Mantras são os relacionados com os Chacras.

 

Bijas Mantras para os Chacras

 

Existem mantras bija de gênero neutro para ajudar a ativar cada um dos chakras e prepará-lo para lidar com a energia que é processada e usada em seu respectivo centro. 

 

sites premium

 

LAM -  é o som seminal (bija mantra) de: múládhára significa “apoio da raiz”, múlá significa raiz e adhara, suporte ou apoio.

– localizado na base da coluna, no períneo (entre o ânus e órgãos genitais) e se origina na região sacra

– representados por 4 pétalas

– atua nas glândulas supra-renais

– hormônio: adrenalina e noradrenalina- elemento (tattwa): terra (prithivi)

– forma geométrica do elemento: quadrado

– Brahma granthi: nó de Brahma

– faculdade sensorial: olfato

- Nota Principal: Lá (Dha).

- Ascendente:Do  Réb  Mib  Fá#  Láb  Si  Do.

- Descendente:   Do  Si  Láb  Fá#  Mib  Réb  Do

 

sites premium

 

VAM - é o som seminal (bija mantra) do Chacra  swádhisthana significa o “fundamento de si próprio”. Swá significa “seu, próprio” e swádhisthana significa “base, fundamento”

– localizado na acima dos órgãos sexuais (abaixo do umbigo) e se origina na região coccínea.

– representados por 6 pétalas

– atua nas gônadas (testículos e ovários)

– hormônio: estrogênio e testosterona.

– elemento (tattwa): água (apas)

– forma geométrica do elemento: meia lua

– faculdade sensorial: paladar

- Nota Principal: Sol (Pa).

- Ascendente: Do  Ré  Mib  Fá  Sol  Lá  Sib Do.

  • Descendente: Do  Sib  Lá  Sol  Fá  Mib  Ré  Do

 

sites premium

 

RAM - É o som seminal(bija mantra)do Chakra Manipura, que significa “cidade da jóia”. Mani significa “jóia” e pura significa “cidade” ou “fortaleza”

– localizado acima do umbigo e se origina na região lombar

– representados por 10 pétalas

– atua no pâncreas

– hormônio: insulina

– elemento (tattwa): fogo (agni)

– forma geométrica do elemento: triângulo

– faculdade sensorial: visão

- Nota Principal: Fá (Ma)

- Ascendente: Sib  Do  Mib  Fá  Láb  Sib  Do

- Descendente: Do  Sib  Láb  Fá  Mib  Fá  Mib  Do

 

 sites premium

 

YAM é o som seminal (bija mantra) do Chakra Anahata, situado no centro do coração, significa literalmente “o som não produzido”. Alude ao som do coração que simplesmente acontece ao longo da vida.

– localizado no centro do peito, no coração e se origina na região dorsal

– representados por 12 pétalas

– atua na glândula timo

– hormônio: timosina

– elemento (tattwa): ar (váyu)

– forma geométrica do elemento: estrela de seis pontas

– Vishnu granthi: nó de Vishnu- faculdade sensorial: tato

- Nota Principal: Mi (Ga)

- Ascendente:    Do  Ré  Mib  Fá  Sol  Láb  Sol  Sib  Lá  Sol  Do

- Descendente:  Do  Sib  Lá  Sol  Fá  Mib  Si Do

 

SITES ,PREMIUM 

 

HAM é o som seminal (bija mantra)do Chakra Vishuddha, que significa “puro”, também chamado de vishuddhi, “pureza”.

– localizado na região da garganta e se origina na região cervical

– representados por 16 pétalas

– atua nas glândulas tireóide e paratireóide

– hormônio: tiroxina- bíja mantra: ham

- elemento (tattwa): éter (akásha)

– forma geométrica do elemento: círculo

– faculdade sensorial: audição

- Nota Principal: Si (Ni)

- Ascendente:    Do  Réb  Fá  Sol  Sib  Do

- Descendente:  Do  Sib  Sol  Fá  Réb  Réb  Do

 

sites premium

 

OM é o som seminal (bija mantra) de ájña significa “comando”.

– localizado entre as sobrancelhas se origina na região craniana frontal

– representados por 2 pétalas

– atua na glândula hipófise

– hormônio: pituitári

– elemento (tattwa): sem

– forma geométrica do elemento: sem forma

– Rudra granthi: nó de Rudra

- Faculdade sensorial: estimula todos os sentido e siddhis

- Nota Principal: Ré (Re)

- Ascendente:    Do  Réb  Mi  Fá#  Lá  Si  Lá  Do

- Descendente:  Do  Si  Lá  Fá  Mi  Réb  Do

 

sites premium

 

OM é o som seminal (bija mantra)correspondente ao Chakra  Sahásrara significa o chakra “de mil pétalas”. Sahásra significa “mil” e ara significa “pétala”

– localizado no topo da cabeça e se origina na região craniana coronária

– representados simbolicamente por 1000 pétalas

– atua na glândula pineal

– hormônio: serotonina

– elemento (tattwa): sem

– forma geométrica do elemento: sem forma

– faculdade sensorial: sem

- Nota Principal: Do (Sa)

- Ascendente     Do  Ré  Fá  Sol  La  Si  Do

- Descendente   Do  Láb  Sib  Sol  Fá  Sol  Mi  Fá  Ré  Do

 

Cada mantra seminal tem um poder único que você mesmo terá de descobrir. Os modos como eles podem funcionar e manifestar-se para você são muito diferentes dos modos como funcionam para outros praticantes; isso é de se esperar em função das muitas e profundas diferenças dos Karmas pessoais. Seja receptivo a quaisquer imagens ou resultados que o mantra lhe proporcionar. Quaisquer mudanças que ocorram em sua vida podem conter o germe para a solução do problema ou o motivo pelo qual você optou por determinado mantra.

 

Om mani padme hum é um mantra de seis sílabas:

Om fecha a porta para o sofrimento de renascer no reino dos deuses. O sofrimento do reino dos deuses surge da previsão da própria queda do reino dos deuses (isto é, de morrerem e renascerem em reinos inferiores). Este sofrimento vem do orgulho.

Ma fecha a porta para o sofrimento de renascer no reino dos deuses guerreiros (sânsc. asuras). O sofrimento dos asuras é a briga constante. Este sofrimento vem da inveja + Ni fecha a porta para o sofrimento de renascer no reino humano. O sofrimento dos humanos é o nascimento, a doença, a velhice e a morte. Este sofrimento vem do desejo.

Pad fecha a porta para o sofrimento de renascer no reino animal. O sofrimento dos animais é o da estupidez, da rapina de um sobre o outro, de ser morto pelos homens para obterem carne, peles, etc; e de ser morto pelas feras por dever. Este sofrimento vem da ignorância + Me fecha a porta para o sofrimento de renascer no reino dos fantasmas famintos (sânsc. pretas). O sofrimento dos fantasmas famintos é o da fome e o da sede. Este sofrimento vem da ganância.

Hum fecha a porta para o sofrimento de renascer no reino do inferno. O sofrimento dos infernos é o calor e o frio. Este sofrimento vem da raiva ou do ódio. Os budistas tibetanos acreditam que dizer o mantra (oração).

 

sites premium

 

Como entoar os Mantras?

Cada cultura tem uma forma especial de entoar o Mantra, ou seja, pronunciar o som. O que realmente importa é o pensamento na intenção do que se deseja obter, pois nossos ancestrais já os pronunciaram inúmeras vezes e os mesmos, estão registrados no coletivo do universo de forma intemporal. Nossa mente segue o caminho do registro dos mesmos exercendo, a lei da atração. Normalmente ao murmurar ou sussurrar usam um cordão de 108 contas, para não ocorrer distração na contagem da repetição do Mantra. A confecção deste cordão que tem o nome de ”Mala” fica a critério de quem vai usá-lo.

 

Mantras para Cura

Cura do fígado: GU RU

Cura do baço: BHUR

Cura de problemas digestivos: KRIM

Cura das cordas vocais e tiróide: EFTAH

Cura de fibromialgia: (doença que manifesta-se com inflamações e dores nas articulações)

Cura dos olhos e pulmões - OM ASHWINA TESAJA CHAKSHUHU

 

Outros Mantras

OM GUM GANAPATAYEI NAMAHA (remover bloqueios energéticos).

OM BABAGI AH HUM (mantra para iluminação, sabedoria, amor e desapego).

OM YAMANTAKA HUM PHAT (mantra que elimina os padrões mentais negativos).

OM HRIM GAURYAI NAMAH (mantra para desenvolvimento em todas as áreas).

OM SRI GOVINDAYA NAMAH (mantra para felicidade e riqueza).

 OM AH HUM (mantra para iniciação a ioga).

OM KALI AH HUM (mantra saudação á Divindade).

OM SANAT KUMARA AH HUM (mantra para força e coragem).

OM CHANDRAYA NAMAH ( mantra para tranquilidade e clareza de raciocínio).

OM VAJRASATTVA HUM (mantra para purificar e esvaziar a mente).

OM SRI GANESHAYA NAMAH (mantra para proteção, prosperidade, desobstrução e qualquer pedido).

OM SRI KALIKAYA NAMAH (mantra transformador: Karma e auto limitações).

OM NAMAH SHIVAYA (mantra transformador: Karma e Auto limitações).

OM SRI MAHALAKSHMYAI NAMAH (mantra para a prosperidade).

OM SRI SARASWATTI NAMAH (mantra para pedir iluminação e desenvolvimento intelectual).

OM NARAYANAYA VIDMAHE VASUDEVAYA DHI MAHI TANNO VISHNU PRACHODAYA (mantra para proporcionar força, crescimento, bem estar espiritual, físico, mental e emocional).

OM HRIM BRAHMAYA NAMAH (mantra para elevar o estado de animo, para felicidade).

OM KLIM KRISHNAYA NAMAH (mantra para termos paz, coragem e poder)

AUM SOM SOMAYE NAMAH AUM (mantra para controlar nosso psiquismo, transmutar a energia solar em energia visual, magnética e protetora).

AUM BRING HANSAH SURYAYE NAMAH AUM (mantra para purificação, iluminação, prosperidade).

HÃMURÃBI ÕM SHIKTË SANSALA PHRÃSHIVATA (mantra para obter vitória).

PÃLAYATI GRHA ARI OM (mantra para proteger a casa dos inimigos).

OM TARE TUTTARE TURE SVOHA (invocar a Mãe Divina para prosperidade e multiplicação). OM TARE TUTARE TURE SOHA (mantra Tara, que contém todos os 21 mantras Tara, harmonia, paz, amor, prosperidade, cura, proteção, etc.).

OM TARE TUTARE TURE DZAMBEH MOHEH DANA METI SHRI SOHA (mantra de Tara para a prosperidade).

OM BEMA TARE SENDARA HRI SARVA LOKA WASHUM KURU HO (mantra de Tara para evoluir).

OM TARE TUTARE TURE SARVA ATA SIDDHI SHIDDHI KURU SOHA (mantra de Tara para pedidos).

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

topo